TOP
Relacionamento

“Síndrome do Ninho Vazio: saiba o que é e como superar!”

Single or divorced woman alone missing a boyfriend while swinging on the beach at sunset

Este é um texto dedicado a todas as nossas leitoras que são mães e viram seus filhos

deixar a casa, depois de anos de dedicação a eles. Sim, este é o fator que caracteriza

a chamada síndrome do ninho vazio, quadro depressivo ocasionado pela saída dos

filhos de casa, quando eles se tornam independentes e partem para uma nova morada.

Síndrome do ninho vazio é um quadro depressivo caracterizado pela saída dos filhos de casa.

Síndrome do ninho vazio é um quadro depressivo caracterizado pela saída dos filhos de casa.

Essa é a lei da vida, a evolução natural das coisas. Nossos filhos nascem, crescem, começam

a trabalhar, conhecem alguém para compartilhar o futuro e por aí vai… Mesmo assim,

para os genitores, principalmente as mães, esta evolução pode não ser tão fácil de assimilar.

 

Com a perda da função parental, ou seja, do papel de pai e mãe, algumas pessoas podem

enxergar esta nova fase como uma desestruturação familiar. E este sofrimento é refletido

na síndrome do ninho vazio. Mas, acalme-se! Na maioria dos casos, este sentimento

é momentâneo. Logo, você entenderá e aceitará a partida dos filhos como uma

separação natural. Até porque, nossos filhos precisam “voar com as próprias asas”.

Síndrome do ninho vazio afeta mais as mulheres do que os homens.

Síndrome do ninho vazio afeta mais as mulheres do que os homens.

Com o estabelecimento de uma nova ordem familiar, a sensação de abandono,

que pode levar à depressão, tende a passar. Você começará a entender que sua função

de mãe mudou. Claro que você continuará a ser a primeira mulher da vida de seu filho,

mas agora não é mais a protetora, aquela que cuida intimamente da sua cria.

 

Caso este quadro depressivo não melhore, você deve procurar ajuda.

Em mulheres na menopausa, a síndrome do ninho vazio pode ser mais acentuada.

Isso acontece porque ela sente-se envelhecida, o que afeta sua autoestima.

Para superar a síndrome do ninho vazio esteja sempre na companhia da família.

Para superar a síndrome do ninho vazio esteja sempre na companhia da família.

A personalidade também influencia a maneira que a separação é encarada.

Mulheres emotivas tendem a sofrer mais. Por isso, nunca sofra sozinha.

Compartilhe seus sentimentos com seu companheiro, suas amigas e, até mesmo, um psicólogo.

 

O motivo da saída é outro fator preponderante para a intensidade do sofrimento. Se o filho deixa

a casa dos pais por uma boa causa, como casamento ou faculdade, o processo é menos doloroso.

Agora, se o motivo for derivado de briga ou morte, a dor pode ser mais intensa e duradoura.

Ocupar a mente com tarefas que você goste é uma boa arma contra a síndrome do ninho vazio!

Ocupar a mente com tarefas que você goste é uma boa arma contra a síndrome do ninho vazio!

Independente das circunstâncias, há maneiras de preencher este vazio.

Programe atividades para o seu dia a dia. Se você trabalha, dedique-se ao seu labor.

Se não, procure fazer cursos, oficinas, práticas esportivas, novas amizades…

É fundamental estar sempre na companhia dos amigos e familiares.

 

A família é sua maior aliada. E até mesmo seu filho deve contribuir,

consolando os pais, especialmente a mãe, em natural uma inversão de papéis.

De qualquer modo, você deve estar sempre amparada para superar a partida dos filhos!

Com o tempo e o devido amparo, a mulher supera a síndrome do ninho vazio.

Com o tempo e o devido amparo, a mulher supera a síndrome do ninho vazio.

Comente com o Facebook

Tags:    

«
»